O prazo está acabando e a partir do dia 29 de julho o sistema operacional da Microsoft deixará de ser gratuito para quem não migrou do Windows 7, 8 e 8.1. De acordo com a empresa responsável pelo seu desenvolvimento, a versão mais recente do sistema já está presente em mais de 300 milhões de instalações e em até 2018 essa marca atingirá 1 bilhão de instalações. O Windows 10 além de apresentar recursos inovadores, foi lançado para corrigir os equívocos ocorridos nos lançamentos do Windows 8 e Windows 8.1, pois essas duas versões foram rejeitadas por grande parte dos usuários devido a uma interface confusa – a ausência do tradicional menu ‘Iniciar’ foi responsável por boa parte das críticas recebidas. Mas afinal, vale a pena instalar a versão mais recente do sistema operacional?

Conheça o Windows 10

Atualize seu PC até amanhã!
Atualize seu PC até amanhã!

O Windows 10 conta com um novo navegador de internet padrão, o Microsoft Edge que de acordo com testes recentes é o browser que aumenta a autonomia da bateria em relação aos seus concorrentes. Um recurso muito útil presente no novo navegador é a possibilidade de escrever notas diretamente sobre páginas da internet e compartilhá-las ou salvar suas leituras favoritas, entre outras opções. Nele foi adicionado suporte total aos padrões de desenvolvimento de sites atuais, o que elimina a incompatibilidade com recursos avançados que ocorria no Internet Explorer.

Os gamers irão contar DirectX 12, biblioteca necessária para a execução de jogos de com gráficos avançados, mesmo que nem todos os jogos atuais tenham sido desenvolvidos para explorar em sua plenitude o potencial da nova engine é percebido um ganho enorme na exibição de taxas de frames mais altas.

A navegação na internet ficou mais inteligente e simples com o Cortana – assistente pessoal aprende as preferências do usuário do sistema para fazer recomendações, informar o jeito mais rápido de acessar informações no aparelho e na internet, além de lembrar compromissos e atividades agendadas. É possível se comunicar com a Cortana falando ou escrevendo.

É possível obter maior produtividade usando os múltiplos desktops, esse recurso não é novidade entre os leitores já familiarizados com outros sistemas operacionais (GNU/Linux e Mac OS X). Mas para quem está acostumado com a interface estática do Windows 7, certamente irá perceber a melhora na usabilidade do sistema com essa novidade e o botão de tarefas. Agora ficou mais fácil organizar as áreas de trabalho, e agrupar os programas em execução conforme a preferência ou necessidade.
O desempenho na execução do sistema é o equivalente ao apresentando no Windows 7 e nas versões superiores, isso significa que mesmo os computadores mais antigos são suportados pelo Windows 10.

Os requisitos mínimos de sistema para a atualização são os seguintes:
– Processador: 1 GHz (gigahertz) ou superior
– Memória RAM: 1 GB (gigabyte) (32 bits) ou 2 GB (64 bits)
– Espaço livre em disco: 16 GB
– Placa gráfica: dispositivo gráfico Microsoft DirectX 9 com driver WDDM
– Monitor com resolução mínima de 1024X468
– Uma conta da Microsoft e acesso à internet

Conclusão

O upgrade para o Windows 10 é recomendado para todos os computadores, principalmente os que estiverem com o Windows 7 e que atenderem os requisitos mínimos exigidos. O desempenho apresentado será equivalente, mas contará com novos recursos. Porém é preciso levar em consideração que no dia 2 de agosto será lançado o Windows 10 anniversary update, e que os requisitos mínimos de hardware serão outros e mais exigentes – o que pode resultar em impedimento para os usuários que possuírem um PCs com configurações básicas.

via