O Windows 10 surgiu não só com a missão de varrer os estragosdeixados pelo Windows 8, como também de ser o símbolo de uma nova Microsoft. Um ano após o lançamento, a companhia colhe os frutos da empreitada, mas sem esconder que ainda há muito trabalho a ser feito.

É por isso que o Windows 10 Anniversary Update (outrora conhecido como Redstone 1) é tão importante: lançada oficialmente nesta terça-feira (2), a atualização traz recursos que realmente amadurecem a plataforma. Você confere as principais novidades nas próximas linhas.

O que há de novo?

Se você não está com tempo para ler o post todo ou a preguiça simplesmente falou mais alto, tudo bem. Eis um resumo das principais novidades da atualização:

  • Windows Ink: o Windows 10 agora oferece uma ferramenta nativa para você usar dispositivos com tela sensível a toques. Com o Windows Ink, você pode desenhar ou fazer anotações, por exemplo, usando uma stylus ou mesmo a ponta do dedo;
  • Microsoft Edge: o navegador da Microsoft está mais ágil e agora suporta extensões;
  • Windows Hello: a ferramenta de autenticação biométrica do Windows 10 passa a suportar serviços online, como sites de banco;
  • Windows Defender: o antivírus nativo do Windows 10 ganhou a capacidade de funcionar em segundo plano mesmo que você tenha outro antivírus instalado;
  • Xbox One: mais integração com o Windows 10, incluindo suporte à Cortana;
  • Bash: o interpretador de comandos clássico dos sistemas baseados no Unix chegou mesmo ao Windows 10;
  • Sincronização de notificações: agora você pode receber notificações do celular (Windows 10 Mobile ou Android) diretamente na Central de Ações do Windows;
  • Project Centennial: adaptar softwares clássicos ao ecossistema de aplicativos universais do Windows 10 ficou mais fácil;
  • Cortana: olha aí, a assistente de voz da Microsoft finalmente aprendeu a falar português!

Parabéns pra você!

A chegada oficial do Windows 10 ao mercado aconteceu em 29 de julho de 2015. De lá para cá, a plataforma conquistou mais de 350 milhões de usuários no mundo todo. É um número respeitável: nunca uma versão do Windows havia conseguido chegar a tanta gente em tão pouco tempo.

É justo que a Microsoft comemore esse número, mas ele não é um parâmetro preciso de sucesso. Durante esse primeiro ano, o upgrade para o Windows 10 foi gratuito (e, em muitos casos, “forçado”: muita gente foi surpreendida com uma atualização automática que aconteceu de uma hora para outra). Sem a receita de licenças, a empresa tem que jogar as suas fichas na convergência com serviços.

Pois bem: você vai notar que a integração com serviços variados está bastante presente na atualização de aniversário.

Windows Ink

Você sabe, o Windows 10 também foi preparado para funcionar em telas sensíveis a toques. Só que a compatibilidade com esse método de entrada nunca foi muito explorada. O Windows Ink vem para ajudar a mudar esse cenário: a ferramenta permite que o usuário utilize mais facilmente canetas stylus para tomar notas, elaborar gráficos, fazer desenhos, enfim.

De cara, a gente vê que o Windows Ink dá acesso ao que a Microsoft chama de notas autoadesivas (post-its) e a blocos de desenhos (dá para desenhar sobre uma captura de tela, por exemplo). Mas o aspecto mais interessante é a inteligência. A ferramenta pode colocar uma régua virtual na tela para você fazer linhas retas rapidamente ou permitir que uma nota autoadesiva seja usada como lembrete de um compromisso — neste caso, a Cortana interpretará a informação e te notificará sobre o evento.

Outro destaque é integração do Windows Ink com aplicativos da própria Microsoft, como PowerPoint, Mapas e Cortana (como ficou claro no parágrafo anterior), e ferramentas de terceiros, como Adobe Illustrator CC e Autodesk SketchBook.

Microsoft Edge

windows-10-anniversary-update-2

É inegável que o Edge é leve, possui interface simples e dificilmente apresenta problemas na hora de renderizar páginas. Mesmo assim, o navegador não está nem perto de incomodar o Chrome e o Firefox: a penetração do Edge no mercado ficou em 2,75% em junho, só para você ter ideia. Esse é um dos fatores que têm forçado a Microsoft a segurar a aposentadoria do Internet Explorer, aliás.

Mas as coisas estão melhorando. O Windows 10 Anniversary Update traz uma versão do Edge apta a receber extensões. A falta delas sempre foi vista com uma das principais deficiências do navegador.

Instalar as extensões no Edge é um processo semelhante ao que encontramos no Chrome ou no Firefox: você acessa uma loja, escolhe as extensões que quiser e as instala em poucos segundos. A quantidade não é muito grande nesta fase inicial, mas extensões de serviços como Evernote, LastPass e Pocket estão entre as opções já confirmadas.

Além das extensões, a nova versão do Edge é capaz de exibir notificações web (requisito básico dos navegadores atuais) com a possibilidade de integrá-las à Central de Ações do Windows 10. Outro recurso novo é o suporte biométrico: é possível usar impressões digitais ou reconhecimento facial para entrar em serviços web, bastando ao usuário escolher a opção de login via Windows Hello (quando disponível, é claro).

Desempenho? O Edge é bem rápido, mas ficou ainda mais ágil graças à otimização do uso da RAM e à aplicação de menos ciclos de processamento, segundo a Microsoft.

Windows Hello

É verdade que o nome não deixa claro, mas o Windows Hello é um esforço da Microsoft para nos livrar das senhas. O recurso já existe no Windows 10, permitindo, basicamente, que você desbloqueie o computador usando impressão digital, reconhecimento facial ou de íris.

Neste update de aniversário, o poder do Windows Hello foi ampliado. Além do sistema operacional em si, a ferramenta poderá ser usada para autenticação em aplicativos e serviços online de terceiros, como uma loja virtual ou o site de um banco. Isso explica o suporte do Edge a essa forma de login.

Obviamente, o Windows Hello só funcionará em serviços de terceiros que tiverem implementado a tecnologia.

Windows Defender

windows-10-anniversary-update-3

Por padrão, o Windows Defender (relembrando, o antivírus nativo do Windows 10) é desativado quando você instala outro antivírus no sistema. Agora isso não precisa mais acontecer: o Windows Defender ganhou uma função chamada Limited Periodic Scanning que complementa o antivírus que você tiver instalado.

É como se fosse uma camada adicional de segurança: se o primeiro antivírus não detectar um malware, pode ser que o Windows Defender consiga fazê-lo. Pode ser.

Xbox One

O universo do Xbox ficou mais integrado ao Windows 10 do que nunca. Para muita gente, o Xbox Play Anywhere será o recurso mais interessante dessa convergência. Com ele, o jogador compra a licença de um game e pode jogá-lo tanto no PC quanto no console. Não é mais necessário comprar uma licença para cada plataforma.

Tem mais novidades aí: a integração foi ampliada de tal forma que o Xbox One ganhou suporte à Cortana (você pode dar comando de voz para abrir um jogo, por exemplo) e capacidade de executar no console os aplicativos universais do Windows.

Bash

windows-10-anniversary-update-4

Talvez esta seja a novidade mais inusitada da grande atualização do Windows 10. Mas é muito bem-vinda! Graças a uma parceria com a Canonical (empresa responsável pelo Ubuntu Linux), o bash chegou ao Windows 10 — de modo nativo.

Para quem está por fora do assunto, o bash é um interpretador de comandos deveras conhecido por quem usa sistemas operacionais baseados no Unix. Quem só utiliza recursos básicos provavelmente não encontrará utilidade nele, mas para desenvolvedores, analistas de sistemas e afins o bash pode ser uma mão na roda: com ele fica mais fácil executar scripts ou aplicativos desenvolvidos originalmente para Linux, só para exemplificar. Dá até para instalar pacotes via APT.

Notificações do celular na área de trabalho

Esse papo de que o PC está morto por conta do avanço dos dispositivos móveis é assunto proibido na Microsoft. A companhia aposta na integração dos dois mundos. Prova disso é que você poderá sincronizar seu smartphone com o Windows 10.

Se você receber um SMS ou uma mensagem no WhatsApp, por exemplo, a notificação aparecerá na Central de Ações do Windows 10. Dá até para responder à mensagem a partir dali ou, se a notificação não for importante, descartá-la sem tocar no smartphone.

Em aparelhos com Windows 10 Mobile essa integração será nativa. Mas ela também estará disponível no Android: basta instalar a versão da Cortana para a plataforma.

Project Centennial

Com o Project Centennial, desenvolvedores poderão levar softwares clássicos do Windows —Win32 e .Net (programas com extensão .exe ou .msi, basicamente) — ao ecossistema de aplicativos universais do Windows 10. Além de permitir que o aplicativo seja disponibilizado na Windows Store, a conversão faz o software rodar em uma espécie de contêiner que protege o sistema operacional. Assim, a instalação não irá poluir o registro do Windows ou as pastas do sistema.

Será possível instalar e desinstalar aplicativos rapidamente, portanto, sem deixar rastros. Fora isso, os softwares convertidos podem usar APIs até então só disponíveis para aplicativos modernos. Assim, fica mais fácil exibir notificações ou integrar softwares clássicos aos atuais.

Cortana, diga “paralelepípedo”

Se você nunca conversou com a Cortana por conta da região que você mora, comemorai: a assistente de voz da Microsoft finalmente aprendeu português (e outras línguas). Sim, isso significa que você pode pedir informações a ela ou dar comandos de voz usando o nosso querido idioma.

Não é uma compatibilidade superficial, não. Segundo a Microsoft, o suporte ao idioma português existe desde o primeiro semestre, mas a empresa teve que passar os últimos cinco meses testando e fazendo ajustes para a Cortana aprender a lidar com sotaques brasileiros, expressões regionais, velocidade de fala e assim por diante.

windows-10-anniversary-update-5

Valeu a pena tanto esforço. Além de entender português, a Cortana fala o idioma bem, ou seja, aquela entonação típica de voz robótica não está presente ou é discreta, o que deixa a interação mais fluída e menos maçante.

Quem já usava a Cortana regularmente pode esperar mais integração da assistente com diversos serviços. A Cortana já consegue, por exemplo, monitorar seus emails para rastrear a entrega de uma compra ou a data de um voo para te lembrar disso depois, algo que remete ao modo de trabalho do Google Now. Ah, agora você pode acioná-la até mesmo na tela de bloqueio.

Um detalhe que não deve passar despercebido: o Windows 10 Anniversary Update torna a Cortana obrigatória, isto é, não é mais possível desativá-la (a não ser que você use algum artifício obscuro). Ao menos é possível limitar a quantidade de informações que a assistente pode acessar.

O que mais?

windows-10-anniversary-update-6

Uma atualização desse porte também traz correções de falhas, ajustes funcionais e, como de hábito, retoques na interface. Você vai notar, por exemplo, que no Menu Iniciar não vai ser mais necessário clicar em Todos os Aplicativos: a lista de apps surge ali imediatamente, com aqueles usados com mais frequência continuando no topo. Por conta dessa mudança, o botão Ligar/Desligar e o Explorador de Arquivos agora aparecem como ícones em uma barra à esquerda.

Na Central de Ações, as notificações estão mais organizadas — dá para saber até quantas notificações ainda não foram lidas. A janelinha da notificação foi ligeiramente modificada para exibir mais informações, vale dizer.

Já o relógio na bandeja do sistema, além de mostrar o calendário, pode ser integrado facilmente à sua agenda (por que não pensaram nisso antes?). No visual, um dos destaques é a opção de tema escuro.

E quando estará disponível?

Como já dito, hoje. Ou melhor, a partir de hoje. O Windows 10 Anniversary Update está sendo disponibilizado gradativamente, ou seja, pode ser que você não receba a atualização nesta terça-feira, mas no decorrer dos próximos dias. Mas não se preocupe, ela chegará automaticamente via Windows Update.

Evidentemente, esta é uma atualização que incrementa o Windows 10, o que significa que você não poderá usá-la para atualizar o Windows 7 ou o Windows 8. Se você tem uma versão anterior do Windows, o prazo para migrar gratuitamente para o Windows 10 terminou na sexta-feira passada (29), mas ainda está sendo possível fazer esse processo sem desembolsar um tostão.

Para saber se a atualização já está disponível para você, vá em Menu Iniciar » Configurações » Atualizações e segurança » Verificar se há atualizações. Se disponível, o update será identificado com o código 1607.

via